Yomitai – Estação Multimídia

Notícias

03.09.17

Tosa Matsuri promove workshops sobre história e cultura de Kochi para apreciadores!

Na 6ª edição do Tosa Matsuri, o evento contou com um novo ambiente onde o público pôde conhecer um pouco sobre a história de Kochi e sua cultura, principalmente sobre o yosakoi.

Pela primeira vez, a festa contou com um estande, montado para oferecer workshops ao público interessado em aprofundar seus conhecimentos sobre o Japão, especificamente sobre a província de Kochi, e arriscar alguns passos da dança tradicional da região, o yosakoi, ainda pouco conhecido fora do país de origem.

– O Tosa Matsuri foi criado e não era muito voltado para a cultura de Kochi, embora esse fosse o objetivo. Então criamos um grupo para atrair pessoas a conhecerem a cultura porque eu fui para Kochi e gostei muito de lá, então pensei que mais pessoas pudessem gostar se vissem o que eu vi. Estamos divulgando Kochi mostrando o que tem, a comida de Kochi é muito boa, tem muito lugar bonito e quero mostrar isso para as pessoas – contou Camila Kawakami, líder do grupo de yosakoi, Ryo.

No Brasil, o Yosakoi Soran, criado na província de Hokkaido, é o mais conhecido pelos apreciadores da cultura japonesa. Porém, poucos sabem que este estilo de dança surgiu em Kochi, como explica Kawakami:

– Aqui no Brasil, as pessoas pensam em Yosakoi Soran, mas surgiu em Kochi. Alguns estudantes de Hokkaido foram para Kochi e gostaram do yosakoi, levaram para sua cidade e lá ficou famoso. Queremos mostrar a origem do yosakoi, criado em kochi, mas também a partir da dança de Tokushima, ou seja, o awa odori.

Para promover o yosakoi no Brasil, Camika Kawakami criou o grupo Ryo, nome que homenageia Sakamoto Ryouma, grande líder japonês, que revolucionou o Japão na época dos samurais, e Ryu Mizuno, o pai da imigração dos japoneses no Brasil.

– Queria formar um grupo porque gostei muito de dançar e queria dançar aqui também, mas não o Yosakoi Soran, que tem no Brasil. Ano passado veio uma comitiva de Kochi ao Brasil e eles falaram para formarmos um grupo para participar do Seikai Taikai, em 2020, falou do projeto da olimpíada e fiquei animada para criar o grupo – explicou Kawakami.

A princípio, o grupo de yosakoi tinha como objetivo o de mostrar o que era a dança aos interessados e, com o tempo, formou-se o Ryo, que pratica semanalmente o yosakoi de Kochi, no bairro da Liberdade ou no Centro Cultural de São Paulo, no metrô Vergueiro.

– Chamei alguns amigos e no começo veio bastante gente, mas não é todo mundo que ficou. Então o pessoal que está aqui agora é aquele que gostou e está continuando. Começamos a dançar outras coreografias, mas como não são todos que conseguem frequentar sempre, estamos treinando a dança tradicional porque se você não conseguir dançar a tradicional, não vai conseguir dançar outras coreografias porque essa é a mais simples – concluiu Camila Kawakami.

Confira a galeria de fotos dos workshops e exposições no Tosa Matsuri:

  • Público aprecia a história de Kochi, no estande cultural do Tosa Matsuri (Foto: Yomitai)
  • Alunos aprendem passos introdutórios do yosakoi de Kochi (Foto: Yomitai)
  • Alunos aprendem passos introdutórios do yosakoi de Kochi (Foto: Yomitai)
  • Alunos aprendem passos introdutórios do yosakoi de Kochi (Foto: Yomitai)
  • Uniformes de grupos de yosakoi do Japão (Foto: Yomitai)
  • Exposição sobre yosakoi de Kochi, no Tosa Matsuri (Foto: Yomitai)
  • Exposição sobre yosakoi de Kochi, no Tosa Matsuri (Foto: Yomitai)
  • Público participa de workshop de yosakoi, no Tosa Matsuri (Foto: Yomitai)

Comentários